segunda-feira, 14 de agosto de 2017

PREFEITO TEM DE PAGAR PELAS DESPESAS COM ANIMAIS RESGATADOS DE ABANDONO E MAUS TRATOS:


O Controle da População de Cães e Gatos é obrigação do Governo (federal, estadual, municipal)
O município ou estado deve cuidar dos animais implantando Políticas Públicas e investindo as verbas com:
- Campanhas de Castração
- Campanhas de Educação da População para a Guarda Responsável de Cães e Gatos
- Fiscalização e Punição ao comércio de animais
É papel do Governo Federal/Estadual/Municipal evitar o abandono e maus tratos adotando medidas preventivas.


Se o Governo não o faz, deve arcar com as despesas dos que fazem(resgatam, cuidam, vacinam, castram e buscam tutores carinhosos e lares seguros para animais que encontram - vítimas de maus tratos e abandono).

Portanto, quem resgata cães e gatos, está cuidando de animais que pertencem ao Estado e tem o direito de cobrar todas as despesas.
O governo não fará nada além da sua obrigação em ressarcir as despesas de todas as ONGs e protetores, até que cumpra o seu papel e tome as medidas necessárias para o controle populacional destas espécies.



LEIS


DECRETO LEI n° 24.645 de 1934
Art. 1 - Todos os animais existentes no País são tutelados do Estado.
Art. 3 - Consideram-se maus tratos:
I - Praticar ato de abuso ou crueldade em qualquer animal.
II - Manter animais em lugares anti-higiênicos ou que lhes impeçam a respiração, o movimento ou o descanso, ou os privem de ar ou luz [...]
Art. 16 - As autoridades federais, estaduais e municipais prestarão aos membros das sociedades protetoras de animais a cooperação necessária para fazer cumprir a presente Lei.
Art. 17 - A palavra animal, da presente Lei, compreende todo ser irracional, quadrúpede, ou bípede, doméstico ou selvagem, exceto os daninhos.
Veja a Lei na íntegra: www6.senado.gov.br/legislacao/ListaPublicacoes.action?id=39567


LEI n° 5.197 de 1967
Art. 1º. - Os animais de quaisquer espécies, em qualquer fase do seu desenvolvimento e que vivem naturalmente fora do cativeiro, constituindo a fauna silvestre, bem como seus ninhos, abrigos e criadouros naturais são propriedades do Estado, sendo proibida a sua utilização, perseguição, destruição, caça ou apanha.Veja a Lei na íntegra: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5197.htm


CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL de 1988
Art. 225. [...] § 1º [...] incumbe ao poder público: VII - proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade.
Art. 131 - A Advocacia-Geral da União é a instituição que, diretamente ou através de órgão vinculado, representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar que dispuser sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo.
Veja a Lei na íntegra: www.senado.gov.br/legislacao/const/con1988/CON1988_13.07.2010/art_225_.shtm



LEI n° 9.605 de 1998 - LEI FEDERAL DE CRIMES AMBIENTAIS
Art. 32 - Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.§ 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
§ 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.Veja a Lei na íntegra: www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9605.htm



www.GATOVERDE.com.br




NOTÍCIA 1

Município é responsável pela guarda de animais abandonados nas ruas
11/11/2010 - 11:57
FONTE: TJSC

A 2ª CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO DO TJ, EM AGRAVO DE INSTRUMENTO SOB RELATORIA DO DESEMBARGADOR JOÃO HENRIQUE BLASI, DETERMINOU AO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS, ATRAVÉS DO SEU CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES, QUE DÊ ABRIGO AOS CÃES HOJE ACOLHIDOS PELO CASAL OSVALDO E MARÍLIA DE SÁ.
Os autores do agravo, em verdade, foram impelidos em outra ação judicial, movida por seus vizinhos, a desfazer-se dos animais que mantinham em sua residência, com permissão para manutenção de apenas três deles. Os excedentes, animais abandonados nas ruas em situação de risco, deveriam ser removidos.

Ao procurar pelo Centro de Zoonoses, contudo, tiveram atendimento negado, sob argumento de falta de estrutura e condições gerais para guardar outros cães além daqueles que lá se encontram em situação emergencial.

Para o desembargador Blasi, além da decisão judicial, está claro no comando constitucional que cabe solidariamente ao município a responsabilidade pela proteção da fauna.

“Desse modo, não se trata (...) de simplesmente repassar ao Poder Público local o plantel de cães dos agravantes, mas sim de fazer com que a Municipalidade cumpra o seu papel legal e constitucional de velar pelos mesmos, ademais do que, no caso concreto, mercê de decisão judicial”, anotou o relator.
Agravo de Instrumento 2010.031714-0

http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=20&id_noticia=59767








NOTÍCIA 2

Proteção animal tem decisão judicial sem precedentesPor Valmira de Fátima Bernardino

Em Ilhabela, litoral paulista, a advogada Maria Fernanda Carbonelli Muniz
conquistou na justiça um feito que desperta nos protetores de animais
abandonados a esperança de acabar com o sofrimento dessas criaturas
indefesas.

Dra. Fernanda ingressou com uma Ação contra a prefeitura depois que o
abrigo mantido com muita dificuldade e recursos próprios por Dochiê
Dobrota foi demolido por ordem do governo municipal.

O juiz Sandro Cavalcanti Rollo acolheu o pedido de tutela antecipada e
determinou que os 54 animais mantidos por Dochiê Dobrota fossem vacinados
e castrados no prazo de 45 dias e estipulou multa diária de R$1.000,00
caso a decisão não fosse cumprida.

Dr. Cavalcanti determinou também que a prefeitura providenciasse
mensalmente 750 kg. de ração de boa qualidade para os cães e gatos
mantidos por Dobrota e Sandra Regina Meirinho, autoras do processo.

Para o não fornecimento da ração a multa diária foi estipulada em R
$5.000,00. A prefeitura recorreu da decisão, mas o Tribunal negou o efeito
suspensivo da liminar, e Dr. Cavalcanti determinou que a decisão judicial
fosse cumprida no prazo de 24 horas sob pena de incidência da multa, crime
de desobediência e improbidade administrativa.

O município de Ilhabela fica a 135 quilômetros da capital paulista.
Segundo dados do IBGE tem 23.886 habitantes. Os argumentos do juiz em seu
despacho são contundentes e muito bem fundamentados.

Dentre os fundamentos estão a Declaração Universal dos Direitos dos
Animais, a Constituição Federal e a Lei Estadual 11.977/05, conhecida como
Código de Proteção aos Animais, que prevê que os municípios mantenham
programas permanentes de controle de zoonoses, vacinação, castração de
cães e gatos e ações educativas de posse responsável.

Em seu despacho Dr. Cavalcanti reconhece o trabalho das autoras como de
interesse da dignidade dos animais, da população de Ilhabela e da própria
prefeitura. Em 3 de setembro de 2010 ele foi merecidamente homenageado com
o título de Cidadão de Ilhabela.
---
Para conhecer o Despacho na íntegra acesse
http://www.jornaldaserra.com.br/2Bichos/Ilhabela/Ilhabeladespacho.htm

Copiado do site http://www.jornaldaserra.com.br/2Bichos/Ilhabela/Ilhabela.htm


# # #

Advogados comprometidos com proteção animal -

Alexandre Gaeta Jabaquara São Paulo Telefone 11 7117 0621

OAB Rio de Janeiro E-mail: direitoanimal@bol.com.br

Carlos Brandão Ildefonso Silva – Belo Horizonte E-mail cbiadv@gmail.com

Daniela Corbellini - Cachoeirinha - Grande Porto Alegre RS Telefone 51 3041 1475

Denise Grecco Valente OAB São Paulo Telefone 11 8155 0289

Site http://www.direitoanimal.org E-mail denise@direitoanimal.org / denisegrecco@yahoo.com

Rogério S F Gonçalves - bairro Moóca - São Paulo - OAB São Paulo - Telefone 11 2606 4969 / 9971 4947 Site http://www.direitoanimal.com.br E-mail advrofgo@terra.com.br

Valéria Bruxinho - E-mail bruxino@hotmail.com

Ana Rita Tavares - Salvador BA - Email - anaritatavaresadv@yahoo.com.br

Site www.terraverdeviva.com.br

# # #

Faça um plano para convencer o prefeito de sua cidade a executar o projeto "postos veterinários de proteção aos animas" - Solução definitiva para o sofrimento dos animais abandonados.


Veja como convencer os prefeitos a executar integralmente o projeto postos veterinários de proteção aos animais, participando do movimento Família amigos dos animais... Veja o Manual.... Bem vindos.

# # #

Campanha nacional permanente - “Fecha canil do CCZ - Tortura nunca mais”Eu aderi. (cole o slogan/link no email, blog, seja criativo)

terça-feira, 8 de agosto de 2017

AS GALINHAS SÃO AS MELHORES MÃES DO REINO ANIMAL:





As mães são maravilhosas. E não estamos falando somente das incríveis mulheres que conhecemos, mas também de todas as
fêmeas duronas do reino animal – galinhas incluídas.


O altruísmo e sacrifício da mãe mais dedicada do reino animal

As galinhas são conhecidas por adotar animais e cuidar deles como se fossem seus. Os fazendeiros fazem suas galinhas adotar pequenos pintos o tempo todo. E, em alguns casos, elas cuidam até de filhotes de outras espécies, por conta própria.
Esses animais são irmãos de mães diferentes

Confira abaixo algumas imagens que mostram a variedade de bichos que podem chamar as galinhas de mamãe, incluindo cachorros, gatos, patos, porcos, pombas e até avestruzes: [BoredPanda]











































POR: NATASHA ROMANZOTIEM: 7.08.2017 | EM ANIMAIS, PRINCIPAL | TAGS: MÃE, MÃES, MATERNIDADE, REINO ANIMAL

sexta-feira, 21 de julho de 2017

9 ANIMAIS QUE PROVAM: NÃO SÓ OS HUMANOS PODEM SER HERÓIS!!!


Mesmo quando parece que já sabemos tudo sobre os animais, eles não param de nos surpreender com atitudes que nem todos os humanos seriam capazes de tomar.

O Incrível.club quer compartilhar com você as mais inspiradoras histórias sobre animais, que demonstram que todas as criaturas do mundo podem cometer atos de solidariedade, transformando nosso mundo num lugar melhor.

Golfinhos resgatistas




© Facebook


O norte-americano Todd Endris tinha só 24 anos quando encarou um perigo mortal.

O jovem surfava em mar aberto quando notou que havia virado alvo de um tubarão. No começo, o predador marinho tentou agarrar Todd, mas não conseguiu e mordeu a prancha, fazendo com que o surfista perdesse o equilíbrio. Durante alguns minutos, o rapaz tentou permanecer na superfície e afugentar o animal, mas uma ajuda inesperada chegou de repente.

Um grande número de golfinhos cercou o surfista, impedindo que o agressivo tubarão se aproximasse. Assim, acompanhado por golfinhos, Todd conseguiu chegar à praia, onde recebeu os primeiros socorros.

O elefante Ning Nong




© BBC


Em 2004, Amber Mason, de 8 anos, passava as férias com seus pais em Phuket, Tailândia. Numa praia local, a menina frequentemente montava no jovem elefante chamado Ning Nong. Felizmente, quando o grande tsunami atingiu o litoral, Ning Nong estava levando Amber a mais um passeio.

A água cobriu parte do corpo do elefante, mas ele seguiu caminhando até que ambos saíram da água. Até hoje, a mãe de Amber lembra de Ning Nong com gratidão, e diz que aquele elefante se mostrou mais forte que qualquer outro elemento da natureza.



O gorila Jambo




© Pixabay


Em 1968, num zoológico da ilha de Jersey, aconteceu um acidente: um menino de 5 anos caiu no espaço dos gorilas e desmaiou. As consequências poderiam ter sido muito trágicas se o gorila Jambo não tivesse corrido para socorrer o garoto.

Jambo cuidou do pequeno, mantendo-o a salvo dos outros gorilas agressivos, até que as pessoas chegassem para ajudar. Ao verem os veterinários e demais funcionários do zoológico, os animais deram passagem e permitiram o salvamento do menino.

A gata Winnie




© Pixabay


Há quem acredite que os gatos não estão entre os pets mais leais. Só que esta história vai desmentir para sempre este mito. Uma noite, Cathy Kiesling acordou com o barulho que fazia sua gatinha Winnie na tentativa desesperada de acordar sua dona. Cathy se sentia fraca e zonza, mas ainda assim conseguiu ligar para o serviço de emergência.

A bomba de água, que funcionava com motor à gasolina e ficava no sótão da casa, quebrou, transformando-se numa fonte de gás mortal que poderia ter matado toda a família durante a noite.



Lulu, a heroína




© thepetnetwork


Quando JoAnn Altsman, do Canadá, teve uma parada cardíaca, ela estava sozinha em casa com seu cão e a porquinha Lulu, que tinha sido resgatada por JoAnn em um matadouro. Ao ver que a sua dona precisava de ajuda, o cachorro começou a latir e Lulu, sem demora, saiu até a rua e ficou sentada até que um carro passou pelo local.

O motorista seguiu a porquinha, que tinha um comportamento muito estranho, e viu JoAnn desfalecida. O homem chamou uma ambulância e, assim, resgatou salvou a vida da mulher. Lulu virou uma heroína local e ganhou uma medalha por sua bravura.




A cabra australiana Mandy




© Pixabay


Um belo dia durante sua rotina de trabalho, o fazendeiro australiano Noel Osbourne caiu num monte de esterco e quebrou alguns ossos, ficando impossibilitado de se mover. Ele esperou dias até ser encontrado. Durante esse tempo, a cabra Mandy não se afastou do dono, aquecendo-o com o calor do seu corpo e alimentando-o com seu leite.

O papagaio Willie




© Pixabay




A organização “Cruz Vermelha“ entregou uma medalha de honra ao papagaio Willie. A cerimônia de entrega da homenagem contou com a presença do prefeito e do governador do Estado. Vários jornais dos EUA publicaram notícia sobre o fato.

A história é a seguinte: Willie vivia na casa de Megan Howard, que trabalhava como babá. Naquele dia, Megan tinha em casa uma menina de 2 anos. Enquanto a menina tomava café da manhã, a babá saiu da cozinha por um momento. Foi quando a pequena se engasgou e não conseguia respirar. Willie, que estava por perto, começou a gritar: ”Mama! Baby!“ (“Mamãe” Bebê!”).

Ao ouvir os gritos do animal, Megan entrou correndo na cozinha e salvou a menina usando a manobra de Heimlich — indicada para socorrer engasgos fatais. No entanto, a babá sempre disse que o verdadeiro herói é Willie. E nós concordamos com ela.

Baleia-branca




© youtube




A chinesa Yeng Yan participava de uma competição de apneia, realizada no aquário Polar Land, da cidade de Harbin. Ao mergulhar a uma profundidade de 4 metros, a mulher sentiu cãibras numa das pernas, ficando incapaz de voltar à superfície. Quando a participante começou a ficar sem ar e estava quase desmaiando, algo incrível aconteceu.

"Me sentia fraca, quando percebi uma força desconhecida me empurrando para cima", lembra Yeng. Era uma baleia-branca que tinha decidido ajudá-la. Se não fosse pelo animal, talvez a história tivesse acabado de forma triste, pois o público que acompanhava o concurso achava que tudo estava indo bem, e que a mergulhadora conseguiria ficar embaixo d’água por muito tempo.

A égua Kerry




© Pixabay


Esta história aconteceu numa fazenda escocesa. Fiona Boyd tentava ajudar um bezerro perdido a encontrar sua família, sem imaginar que a mãe do filhote veria aquilo como uma tentativa de agressão, partindo para o ataque.

Quando a vaca enfurecida partiu para cima da mulher, Fiona começou a gritar, sem esperança de ser ouvida, já que não havia mais ninguém na fazenda naquele momento. Mas quem estava por ali era uma jovem égua chamada Kerry, que imediatamente saiu em ajuda da mulher, contendo a vaca até que Fiona corresse para um lugar seguro. Felizmente, o ataque rendeu apenas alguns arranhões.




Foto de abertura TheRichest
Produzido com base em material de TheRichest


https://incrivel.club/admiracao-animais/9-animais-que-provam-nao-so...

terça-feira, 18 de julho de 2017

LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA: DICAS NATUREBAS DE PREVENÇÃO!!!



Mãe de Cachorro - Ana Corina | 2 de julho de 2013




Já falei sobre leishmaniose em outras oportunidades aqui no blog (links no fim deste post), mas como as autoridades continuam insistindo em matar cães e não mosquitos, precisamos fazer o que as autoridades não fazem: educar a população para a prevenção e ensinar maneiras de impedir abusos de autoridade e extermínio de animais! Repasso três informações importantes que o advogado Vinícius Ouriques Ribeiro deixou em um post meu no Facebook falando sobre a doença:

1 - Delegado de Polícia ou policiais militares NÃO podem entrar na sua residência para apreender seu animal sem mandado de busca e apreensão; 2 - O Mandado de Busca e Apreensão deve estar datado, assinado pelo juiz, indicando o seu endereço completo, seu nome, etc. Tudo especificado... O mandado não pode ser genérico; 3 - A vigilância sanitária TAMBÉM NÃO PODE entrar na sua residência sem a sua autorização; O poder fiscalizador da autoridade pública não é maior do que o seu direito de intimidade.
Abaixo, o trecho de um post da Camilli sobre prevenção a ser feita em nossas casas, ruas etc.
(...) devemos proteger os nossos lares para não permitir que eles se tornem maternidades dos mosquitos. O mosquito da leishmaniose possui um ciclo de reprodução diferente do mosquito da dengue. O mosquito fêmea da dengue precisa dá água para colocar seus ovos. O mosquito fêmea da leishmaniose coloca seus ovos em área rica de matéria orgânica. Leia o ciclo de vida do mosquito da leishmaniose aqui.Portanto, é essencial: - manter o jardim capinado, - manter a cerca viva muito bem aparada, - manter o galinheiro limpo, - manter o lixo em lixeiras tampadas, dentro dentro de sacos de lixo, - manter o lote vago (aquele que você está juntando dinheiro para construir um dia) limpo e capinado, - recolher o cocô dos cachorros, no mínimo, diariamente, - recolher frutas/frutos e folhas que caem em seu jardim, das lindas árvores - queimar o lixo, se você não residir em área urbana que faça a coleta diária
O NOME DISSO É RESPONSABILIDADE SOCIAL
MUITO cuidado com os tratamentos de prevenção à doença porque vários fazem um mal imenso ao fígado dos cães.-->Sugestões naturais (e saudáveis!) de prevenção:

Plantar citronela e quaisquer outras plantas sabidamente repelentes de insetos onde houver corrente de vento (mas não se sentir seguro só com isso, por favor!).
Citronela: O óleo é barato, fácil de achar (tem até em supermercado), atóxico e pode ser usado no ambiente, nos cães e até em humanos como repelente do mosquito, diluído em água. Pode ser usado em tochas, velas, pingado sobre lâmpadas, enfim, vale deixar tudo cheirando a citronela e manter a mosquitada longe! Existe óleo essencial de citronela, incenso, vela, shampoo para cães e mais uma penca de produtos.
Óleo de Neem: barato, atóxico e pode ser usado no ambiente, nos cães e até em humanos como repelente do flebótomo, mosquitos, pulgas e carrapatos, diluído em água. De quebra você ainda livra os peludos de pulgas e carrapatos. A Vivi Vieri enviou um link com informações interessantes sobre o Neem, clique aqui para ler.
O Óleo de Neem é reconhecidamente um inseticida natural, de uso seguro. É comercializado em formulação de 500 ml com pulverizador (pronto para uso) ao custo aproximado de 18 reais. Encontra-se, também, sob a forma concentrada, cuja recomendação de uso é de 10 a 20 ml por litro de água e custa cerca de R$ 48,00. Um litro do produto concentrado rende cerca de 50 a 100 litros para pulverização. Aplica-se espalhando o volume sugerido na ponta das orelhas, cabeça e linha dorsal do animal. A aplicação deve ser repetida após o banho, com o animal seco, ou a cada 3 dias. O produto também deve ser aplicado nos canis (paredes e telas) e nos portais de janelas e portas das residências e apartamentos. MANTER FORA DO ALCANCE DE CRIANÇAS. Pode ser adquirido em casas agropecuárias. (fonte: http://fielamigo.com.br/trata/)

Estibion Neem (Extrato da Planta) - Suplemento em pó para ser dado sobre a comida: De origem asiática, a árvore de Neem (Azadiracta indica) é conhecida na Índia como a árvore da vida, sendo utilizada como planta medicinal há centenas de anos, mundialmente aprovada para uso na agricultura e pecuária orgânica. A azadiractina é o princípio ativo obtido do extrato da planta Neem, homogeneizado e estabilizado, com efeitos antiparasitários, coccidiostático, antimicrobiano e antifúngico natural, atuando sobre todas as formas de endo e ectoparasitos, com ação comprovada sobre moscas, mosquitos, pernilongos, carrapatos, micuins, bernes, vermes, eimérias ou protozoários, pulgas, piolhos, sarnas etc.
Alho. O administração para cães (para gatos nunca, de jeito nenhum!) de uma lasca fina e crua todos os diasajuda bastante a tornar os peludos indesejáveis aos insetos (e a pulgas e carrapatos).
Tirar os cães da rua nos horários de maior concentração de mosquitos.
Vento, muiiito vento. Leia-se, ventilador neles e em nós!Para ler outros posts sobre leishmaniose clique aqui.
Atenção: há diversas alternativas de prevenção. Algumas exigem bastante cuidado porque são tóxicas (coleira de deltametrina, gotas de cipermetrina, gotas de produtos para cães contra pulgas etc.) e outras são naturais, mas exigem aplicação diária.
Por favor, estudem com atenção todo o material disponibilizado no índice dos posts sobre leishmaniose visceral aqui no blog !
Lembrando: NÃO use nenhum medicamento sem orientação médico-veterinária! Tudo que cito aqui no blog serve de referência para que os leitores conversem com veterinários de confiança. NÃO façam "consultas" com balconistas, vendedores ou qualquer outra pessoa que não esteja inscrita no CRMV de seu Estado como um médico veterinário formado. (post de agosto de 2010)
Categoria: Leishmaniose, Saúde

OS ANIMAIS AMAM O REIKI







Todos os animais instintivamente reconhecem e valorizam a capacidade curativa e harmonizadora do REIKI. Eles geralmente aprendem rapidamente a procurá-la por conta própria. Frequentemente, os animais respondem mais rapidamente à cura do Reiki do que os humanos e os resultados positivos são geralmente vistos em um período relativamente curto de tempo.
REIKI é uma forma eficaz de cura complementar e, quando usado juntamente com os tratamentos veterinários pode acelerar o processo de cicatrização , aliviar a dor e melhorar ou ajudar a manter a qualidade de vida do animal .
REIKI cura o animal como um todo, de forma holística e não causa desconforto, estresse ou dor.Todos os animais podem se beneficiar de tratamentos de Reiki.
Para os animais saudáveis, receber energia Reiki ajuda a manter o estado de saúde, aumenta a imunidade, traz paz e bem-estar geral. Pode ajudar a aliviar a tensão muscular, proporcionar relaxamento e diminuir o estresse em alguma ocasião especial. Reiki trabalha em todos os níveis, não apenas o físico, e promove a capacidade de cura auto regenerativa do corpo.
Para os animais doentes, o REIKI auxilia na cura nos níveis mais profundos e é um complemento excelente para a medicina convencional, medicina chinesa, homeopatia, florais e todas as outras formas de cura. Reiki também ajuda a reduzir os efeitos colaterais de outros tratamentos. É muito eficaz em aliviar a dor da artrite em animais mais velhos.
Reiki pode aumentar a imunidade , acelerar a cura de problemas físicos, ajuda no relaxamento e equilíbrio das emoções.
Durante um tratamento de Reiki , o médico irá apenas colocar suas mãos sobre ou acima do animal ( ou pessoa) a ser tratada. O corpo então irá naturalmente atrair tanta energia quanto for necessário. Cada um dos chakras principais ( centros de energia ) do corpo são tratadas por sua vez, desde a cabeça até a base da coluna vertebral.
Reiki pode beneficiar animais que sofreram a partir de:
• Desequilíbrio emocional - falecimento, abandono, mudança de casa, abuso ou maus-tratos do passado
• Ferimento, doença crônica
• Alergias
• Recuperação pós-operatória
• Baixa imunidade
• Tensões musculares
Para os animais que estão em estado terminal, o REIKI é uma forma altamente eficaz e sutil para proporcionar conforto, alívio da dor, da ansiedade e do medo e para facilitar a transição desta vida. Reiki também pode dar apoio e ajudar os familiares do animal nesse processo de superação.
Para quem quiser saber mais, há um depoimento meu, é só rolar a barra à direita, onde conto como me tornei Reikiana, graças à minha poodle Lua, hoje um anjinho de bigodes solto por aí, entretanto, alguém que me ajudou muito a descobrir esse imenso e curioso mundo das energias.

sábado, 15 de julho de 2017

ANIQUILAÇÃO BIOLÓGICA ESTÁ EM ANDAMENTO:







Desde as comuns andorinhas até as mais exóticas girafas, milhares de espécies animais estão em um precipitado declínio, um sinal de que uma era irreversível de extinção em massa está em andamento, de acordo com uma nova pesquisa.




Temos 20 anos, no máximo, para prevenir extinção em massa

O estudo, publicado na segunda-feira nas Atas da Academia Nacional de Ciências dos EUA, chama o atual declínio nas populações de animais de uma “epidemia global” e parte da “sexta extinção em massa em curso” causada em grande medida pela destruição humana de habitats de animais. As cinco extinções anteriores foram causadas por fenômenos naturais.

Gerardo Ceballos, pesquisador da Universidade Nacional Autônoma do México, reconheceu que o estudo está escrito em tons inusitadamente alarmantes para um trabalho de pesquisa acadêmica, mas diz que o alarme é necessário. “Não seria ético agora não falar nesta linguagem forte para chamar a atenção para a gravidade do problema”, disse ele.

O Dr. Ceballos enfatizou que ele e seus co-autores, Paul R. Ehrlich e Rodolfo Dirzo, ambos professores da Universidade de Stanford, nos EUA, não são alarmistas, mas estão usando dados científicos para respaldar suas afirmações de que declínio significativo da população e possível extinção em massa de espécies em todo o mundo pode ser iminente, e que ambos foram subestimados por muitos outros cientistas.




Método diferente

Os autores do estudo analisaram as reduções na faixa de uma espécie – resultado de fatores como a degradação do habitat, a poluição e as mudanças climáticas, entre outros – e extrapolaram para quantas populações foram perdidas ou estão em declínio, um método que eles disseram é usado pela União Internacional para a Conservação da Natureza.


Eles descobriram que cerca de 30% de todos os vertebrados terrestres – mamíferos, pássaros, répteis e anfíbios – estão sofrendo declínios e perdas de população local. Na maioria das partes do mundo, as populações de mamíferos estão perdendo 70% de seus membros por causa da perda de habitat.

Em particular, ele citam os guepardos, que diminuíram para cerca de 7.000 membros; o Orangotango de Bornéu e Sumatra, dos quais menos de 5.000 permanecem; populações de leões africanos, que diminuíram 43% desde 1993; os pangolins, que foram “dizimados”; e as girafas, cujas quatro espécies agora possuem menos de 100.000 membros.




O estudo define as populações como o número de indivíduos em uma determinada espécie em uma unidade de habitat de 10 mil quilômetros quadrados, conhecida como quadratura. Jonathan Losos, professor de biologia em Harvard, disse que não estava ciente de outros artigos que usaram esse método, mas que foi “uma primeira passagem razoável” ao estimar a extensão do declínio das espécies e a perda de população.

Nós sobreviveremos a esta extinção em massa?

Losos também observou que dar estimativas precisas sobre populações de animais selvagens é difícil, em parte porque os cientistas nem sempre concordam sobre o que define uma população, o que torna a questão inerentemente subjetiva.

Apesar desses problemas, Losos afirma “que é um documento muito importante e preocupante que documenta que os problemas que temos com a biodiversidade são muito maiores do que o comumente pensado”.

Os autores do artigo sugerem que as estimativas anteriores de taxas de extinção global foram muito baixas, em parte porque os cientistas estavam muito focados na extinção completa de uma espécie. Prevê-se que duas espécies de vertebrados sejam extintas todos os anos, o que os autores escreveram que “não gera interesse público suficiente” e dá a impressão de que muitas espécies não estão gravemente ameaçadas ou que a extinção em massa é uma catástrofe distante.

De forma conservadora, os cientistas estimam que 200 espécies desapareceram nos últimos 100 anos. A taxa de extinção “normal” nos últimos dois milhões de anos foi de duas espécies desaparecendo a cada 100 anos por causa de fatores evolutivos e outros.
Fenômeno global

Em vez de extinções, o artigo analisa a forma como as populações estão sobrevivendo – ou não: o desaparecimento de populações inteiras e a diminuição do número de indivíduos dentro de uma população. No geral, eles descobriram que esse fenômeno está ocorrendo globalmente, mas que as regiões tropicais, que têm maior biodiversidade, estão experimentando a maior perda em números e que as regiões temperadas estão vendo maiores proporções de perda populacional. O Dr. Ehrlich, que se tornou proeminente na década de 1960, depois de escrever “The Population Bomb”, um livro que previu o iminente colapso da humanidade por causa da superpopulação, disse que viu um fenômeno semelhante no mundo animal como resultado da atividade humana.

“Existe apenas uma solução geral, e isso é reduzir a escala da empreitada humana”, disse ele. “O crescimento da população e o aumento do consumo entre os ricos estão levando a isso”.

Estamos no meio de uma extinção em massa. A causa dela vai chocar você

Ele e o Dr. Ceballos disseram que a destruição do habitat – o desmatamento para a agricultura, por exemplo – e a poluição foram os principais culpados, mas que as mudanças climáticas exacerbam ambos os problemas. A aceleração do desmatamento e a crescente poluição do carbono provavelmente piorarão as mudanças climáticas, o que poderá ter consequências desastrosas para a capacidade de muitas espécies de sobreviver na Terra.

Ceballos atingiu um tom ligeiramente mais esperançoso, acrescentando que algumas espécies conseguiram se recuperar quando algumas dessas pressões foram retiradas. Ehrlich, no entanto, continuou a tocar o alarme. “Nós estamos toxizando todo o planeta”, disse ele. Quando perguntado sobre a clara posição de advocacia que o artigo tomou, uma raridade na literatura científica, ele disse: “Os cientistas não desistem de sua responsabilidade como cidadãos de dizer o que eles pensam sobre os dados que estão reunindo “. [NY Times]

quinta-feira, 13 de julho de 2017

ELES CRIARAM CÃODOMÍNIOS PARA ANIMAIS DE RUA E A IDEIA VIRALIZOU!!!!



Os moradores de Ponta Grossa, no Paraná, criaram uma espécie de “cãodomínios” para os cachorros de rua. Eles receberam uma casinha coletiva para se proteger do frio que está vindo por aí.

A nova moradia tem janela, telhado e até cobertor, além de uma placa sinalizando que eles são protegidos pela Lei Estadual 17.422/2012 que, no artigo 7º, institui o Cão Comunitário. “O animal reconhecido como comunitário será recolhido, esterilizado, identificado, registrado e devolvido à comunidade de origem”, diz o texto.



Atualmente, os cachorros que vivem no Cãomunitário são 4: Sorriso, Branca, Grandão e Preta.Mas, apesar de estarem bem acolhidos, com certeza eles ficariam bem felizes de ter uma família de humanos para chamar de sua. Afinal, adotar é Hype!



Imagens © Reprodução Facebook